Voltar



Como se proteger de ataques virtuais na Internet

Desde o início da quarentena a internet passou a ser utilizada de forma rotineira no ambiente residencial, sem necessariamente, mecanismos de proteção virtual (como antivírus).

Com este aumento do uso da internet observou-se, também o aumento consideravel do número de ataques virtuais. Os principais ataques estão sendo o sequestro de aplicativos de mensagem e o pagamento de contas e compras virtuais em sites falsos.

Primeira consideração a fazer sobre estes episódios é: os ataques ocorrem não por única e exclusiva ação dos criminosos, mas por ação inicial da própria vítima. Mas como assim?


Foto: https://www.defesanet.com.br/cyberwar/noticia/28175/Ataques-virtuais--as-principais-ameacas-ao-usuario/

São pouquíssimos os casos em que os hackers conseguem acessar dispositivos como celulares e computadores sem o consentimento da vítima. Isso geralmente ocorre com grandes empresas, em grandes operações. As hipóteses em que nós, pessoas comuns, acabamos passando envolvem nosso consentimento viciado. Ou seja, de alguma forma a vítima entrega o acesso de seu dispositivo aos criminosos.

Isso pode acontecer de várias maneiras, mas as mais comuns são por meio do que chamamos de “phishing” e “engenharia social”.

Phishing nada mais é que envio de informações falsas repassadas para muitas pessoas ao mesmo tempo. Isso tem ocorrido, principalmente, por e-mail e SMS, onde o criminoso “imita” o layout de empresas conhecidas com o intuito de fazer com que a vítima clique em links maliciosos. A partir do momento que a vítima clica nestes links, o criminoso poderá ter acesso (e controle) do dispositivo informático por ela utilizado (celular ou computador).

A Engenharia Social, também se refere a prática de fraude, contudo, neste caso, a própria vítima acessa site falso de uma empresa conhecida e efetua compra ou pagamentos neste endereço.

As situações acima narradas estão ocorrendo com muita frequência e devem ser um ponto de atenção a todos que utilizam a internet, pois em caso de ocorrência de um ato criminoso como este, a vítima precisará acionar o judiciário e perícia forense para tentar chegar ao criminoso. Portanto, para se evitar esse tipo de crime, foram selecionadas algumas dicas para manter o ambiente um pouco mais seguro:

Mantenham dispositivos como computador e celular com antivírus atualizado: isso já dificultará tentativas de acesso a eles por criminosos;

Identifiquem os dados da empresa no site: assim que acessar o site, verifiquem o CNPJ e razão social da empresa antes de efetuar qualquer operação;

Optem por pagamento pelo boleto: sempre que se for efetuar compras, se possível, prefiram a emissão de boletos, assim você consegue identificar o nome da empresa e CNPJ para ser conferido, por meio do site da RFB;

Optem por escrever o nome do site e não acessar links: evitem acessar sites por meio de links recebidos por e-mail ou SMS, assim as chances de acessar um site falso diminuem bastante.

É fundamental que tenhamos a consciência que o ambiente virtual é extremamente perigoso e todo cuidado é pouco, para evitarmos prejuízos que serão de difícil reparação na esfera judiciária.

Créditos do artigo:

Gabriela Mollo Tavares- Advogada de Direito Digital

Créditos da edição e moderação:

Ana Paula Balog - Profissional de Marketing, Geração de Conteúdo e Moderadora no Mom's do ABC

 

Publicado em: 18/09/2020



Veja Também